mais amor para mais amor
home ask.fm google twitter
THEME ©
Bem vindo(a) à minha estúpida vida, maltratada, deslocada, mal entendida, enganada, sempre com dúvidas, subestimada.

Eu te zoava pela risada que parecia uma tosse e agora me pego, sem querer, rindo igual à você. Comecei também a falar essas tuas gírias bestonas sem perceber, estalar os dedos constantemente, escutar tuas músicas estranhas e perceber o som que o contrabaixo faz, como você me ensinou. Me vi pegando todas as suas manias e notei que tem tanto de você aqui, que nem chego mais a ser eu mesma, sou um pouco de você, um pouco de nós, um pouco de tudo que nos cerca.
Eu gosto de quando a felicidade não se anuncia. Ela vai invadindo, chegando sem pedir, tomando conta, deixando o ar leve e contaminando. Desse jeito, não há tempo para sentir medo ou frear. Quando vê, já se é feliz! Sente-se que é feliz. Não se corre o risco de estragá-la antes do momento ou fechar as portas para ela. Ninguém a vê. Ela é invisível demais para os nossos olhos descrentes. Por isso, gosto do jeitinho atrevido dela de chegar sem ser percebida. Gosto de um dia descobrir que aquele sorriso sem motivo, é só a felicidade.
Camila Costa.   (via desembarcou)
Eu só preciso que você me diga se você quer um ponto final ou uma vírgula.
robin and stubb.    (via meucaribe)
Mulher não desiste, se cansa. A gente tem essa coisa de ir até o fim, esgotar todas as possibilidades, pagar pra ver. A gente paga mesmo. Paga caro, com juros e até parcelado. Mas não tem preço sair de cabeça erguida, sem culpa, sem ‘E se’ ! A gente completa o percurso e ás vezes fica até andando em círculos, mas quando a gente muda de caminho, meu amigo, é fim de jogo pra você.
Tati Bernardi. (via heinekerr)